BAND NATAL

Segunda temporada de “Mulheres Ricas” estreia segunda-feira na Band

Reality volta com novo elenco para mostrar o glamouroso universo de milionárias brasileiras

Luxo, glamour, carros importados, joias caríssimas, viagens internacionais e muito champanhe. Assim é a vida das protagonistas de Mulheres Ricas, que traz, em sua nova temporada, Aeileen Varejão, Andréa de Nóbrega, Cozete Gomes, Mariana Mesquita e Narcisa Tamborindeguy no elenco principal. Elas estão acostumadas com tudo do bom e do melhor e, mesmo assim, não estão satisfeitas.

O programa ocupará a faixa horária das 22h30 nas férias do “CQC” a partir do dia 7 de janeiro. A atração, que teve grande repercussão durante a exibição da primeira temporada, também contará com participações especiais de Val Marchiori e Regina Manssur, que prometem causar muita controvérsia com as outras ricas. “As polêmicas que geram as brigas entre as mulheres estão no cotidiano das pessoas. Os brasileiros têm o hábito de assistir novela e ‘Mulheres Ricas’ não é nada mais que uma novela da vida real”, afirma Diego Pignataro, diretor do programa.

Os telespectadores poderão acompanhar o dia a dia dessas ricas mulheres em viagens cheias de luxo, problemas da vida amorosa, brigas de amigas, relação com a família e nos eventos mais exclusivos do país – tudo com a extravagância típica de uma vida de riquezas.

Conheça um pouco mais as participantes:

Aeileen Varejão
Tem 21 anos e vem de uma família tradicional do Espírito Santo, proprietária do Haras Floriano Varejão. Solteira, cursa o sétimo semestre de Rádio e TV na FAAP.

O que pensa Aeileen:
“Comecei a cantar em rodeios aos 8 anos. Paralelamente, comecei a apresentar um quadro em um programa de TV do Espírito Santo”.
“Country é a minha raiz. Minha família cria cavalos há 25 anos e eu monto também”.
“Ser mulher rica para mim é poder fazer aquilo que tenho prazer: montar meus cavalos, estar com minha família, correr atrás dos meus sonhos, fazer a faculdade que eu quero, morando na cidade que eu quero”.
“Gastar muito é relativo. Eu banco os meus luxos, meu estilo de vida, meus estudos. Caro é quando você não tem dinheiro para pagar”.
“Não sou patricinha. Detesto ostentação. Ter dinheiro não é um pecado, não é errado, não significa que você seja metida. O problema é como você leva sua vida e como trata as pessoas”.
“A high society paulistana acha que é muita mais fina, muito mais chique que todo mundo. Mas chique é relativo, né? Chique para mim não é ter botox na cara e achar que a idade não passa. Eu prefiro viver na fazenda, uma vida mais natural. Isso para mim é muito mais chique”.

Andréa Nóbrega
Tem 45 anos e é atriz. Tem dois filhos gêmeos de 12 anos. Separada há 3 anos, está solteira.

O que pensa Andréa:
“Acho que temos que mostrar as coisas ricas, mas sem esnobismo, sem agredir ninguém”.
“Fiquei casada por 22 anos, então vamos dizer que fiquei rica com o casamento. Mas isso não me agride. Se construímos uma história juntos, por que não?”
“Não me identifiquei com nenhuma das participantes da primeira temporada. Sou uma mulher normal, que tem boas condições, mas que não precisa esnobar”.
“Minhas extravagâncias e luxos são minhas bolsas. Tenho uma coleção grande, mas não sei de quantas peças”.

Cozete Gomes
Tem 43 anos e é empresária. Formada em Publicidade e Propaganda e em Letras. Nasceu em uma família simples, estudou em colégio público. É solteira e não tem filhos.

O que pensa Cozete:
“Encarei o convite para participar do programa como uma homenagem. Minha trajetória sempre foi de muito trabalho e eu quero passar isso para as pessoas: que é possível começar do zero, com garra e disposição. É gratificante poder compartilhar isso com outras pessoas.”
“Comecei cedo a participar de concursos de beleza na cidade, no colégio, ganhando vários e depois migrei para as passarelas como manequim de alta costura. Hoje tenho um conglomerado de empresas de diversos setores que atuam dentro e fora do país. Virei uma mulher ‘multi-negócios’. Sou visionária e fazer negócios está no meu sangue. Com 13 anos, fiz um lote de perfumes sozinha e vendi para todo o bairro.”
“Vim de uma família simples, não nasci em berço de ouro e a gente tinha que conquistar nossas coisas. Com 15 anos, meu pai faleceu e precisei completar a renda de casa.”
“Estou solteira no momento, mas já fui casada e tive outras relações estáveis. Estou sempre aberta a um amor. Na vida, essas coisas simplesmente fluem, independentemente da nossa vontade. Mas sonho conciliar vida pessoal e profissional novamente.”
“Não existe uma coisa com a qual eu gaste meu dinheiro apenas, depende do momento. Eu não me privo de nada. Graças a Deus e ao meu trabalho, posso me dar vários luxos. Se viajo, quero os melhores hotéis e restaurantes. Os momentos têm que ser vividos intensamente e desejo é pra ser realizado. Mas sou de fases. Tem fase que quero óculos, tem fase que quero sapatos e gosto de extravagancias sim.”
“Detesto fazer conta e hoje posso me dar a esse luxo. Claro que sei mais ou menos por cima, mas não controlo nada.”
“As pessoas podem me achar fútil se não conhecem a minha historia, mas não é proibido ser rico. Não é preciso enaltecer os coitadinhos. Eu batalhei muito e todo mundo pode chegar lá. É por isso que faço questão de contar minha historia. Gastar dinheiro dos outros é fácil, mas esse não é o meu caso.”

Mariana Mesquita
Tem 32 anos, é atriz e empresária. É casada com o ex-jogador Luizão há 13 anos. Tem dois filhos.

O que pensa Mariana:
“Conheci o Luizão durante uma festa na casa do Miguel Falabella. Ele não gosta de aparecer e me deixou participar do programa porque eu quis fazer. Sou atriz, gosto de trabalhar com câmeras”.
“Eu não tinha a mesma situação financeira que tenho hoje, mas morei nos Jardins a vida toda, sempre estudei nas melhores escolas de São Paulo, tinha meu carro, casa na praia. Não era milionária, mas sempre tive de tudo. Minha mãe sempre foi muito batalhadora e sempre me deu de tudo, na medida do possível. Nada de exagero, mas eu sempre pude ter acesso às coisas boas da vida”.
“Sou uma mistura de patricinha com maloqueira, que enfia a mão na massa. Não adianta você abraçar o Cristo e não falar bom dia para o porteiro. Eu falo que eu sou patricinha, que adoro andar de Rolex, mas eu pego na mão de qualquer pessoa. Sou do tipo que, se o pintor não veio fazer o trabalho, eu passo a tinta na parede”.
“Não gasto meu dinheiro com bolsa, eu prefiro comprar apartamento, colocar pra alugar. Tenho o mínimo possível que uma mulher gostaria de ter, prefiro investir em imóveis. Invisto meu dinheiro em parede (risos)”.
“Eu adoro me cuidar. E cuido das minhas amigas também. Todo mundo quer dicas para emagrecer, ver como é o meu treino. Eu levando cedo todo dia, cuido da casa, dos filho. Sou empresária e, além disso, gosto de me cuidar”.
“Eu não estou pensando se o programa vai me abrir portas para televisão ou teatro. Sou uma mulher feliz, não me falta nada. Se agregar coisas, tudo bem”.

Narcisa Tamborindeguy
Tem 45 anos, é advogada e jornalista. Tem duas filhas e um orfanato que atende 200 crianças. Namora o jornalista Guilherme Fiúza.

O que pensa Narcisa:
“As pessoas gostam do meu tipo, da minha autenticidade, da minha verdade, do meu jeito de ser”.
“Achei as outras participantes da nova temporada ótimas, cada uma tem seu estilo”.
“Aprendi que você tem que ser você, tem que acreditar nos seus valores e, se puder, sempre ficar na sua, sem falar mal de ninguém. Cada um tem que cuidar da sua vida”.
“O programa trouxe muitos fãs, me chamam para tudo. Ganhei muita visibilidade. Tenho feito bastante publicidade. O MC Catra até fez um funk em minha homenagem!”.
“Eu já virei uma entidade. Os fãs querem me ver, param em frente ao meu prédio de madrugada, berram meu nome, gritam ‘ai que loucura’. Eu amo essas pessoas que vem de longe me ver. Amo essa troca de energia, esse amor. Se eu estou triste e um fã vem me abraçar, eu já fico feliz”.
“Na nova temporada vou saltar de asa delta e vou me jogar no mar do helicóptero. Vou dar um mergulho!”.
“Não faço contabilidade, tenho um contador que faz tudo para mim. Não quero saber, não me interessa. Quero saber o que vai entrar daqui para frente, o que foi já era. Eu vejo daqui para frente”.

Diego Pignataro, diretor do programa

“Entrevistei mais de 70 ‘mulheres ricas’. Fui até a casa delas, fiz perguntas às vezes incômodas. Quanto recebe de salário? Tem avião? Barco? O que gostaria de fazer com a vida? As quatro novas participantes foram escolhidas porque têm um objetivo dentro do reality. A proposta é mostrar os sonhos e objetivos dessas mulheres na segunda temporada do programa”.
“O que interessa é mostrar o acesso e as possibilidades dessas mulheres, não o dinheiro delas. Vamos mostrar o acesso irrestrito delas a um mundo que quase ninguém conhece”.
“A Narcisa volta para a nova temporada porque é uma pessoa que consegue se mostrar como realmente é: honesta, autêntica e popular. Ela é um furacão, indomável. A Narcisa agora entra como um super-herói do programa, um personagem cômico de quadrinho”.
“Entendo as críticas da primeira temporada, o programa tem um formato provocador. São mulheres reais, com objetivos de vida mostrando seu dia a dia. Talvez critiquem porque estejam perdendo seu tempo, ou por não serem revolucionárias. Sempre haverá crítica. Mas, talvez, desta vez tenha menos champanhe”.

Mulheres Ricas estreia nesta segunda, dia 7 de janeiro, às 22h30, nas férias do CQC.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: