BAND NATAL

Arquivo para julho, 2010

Vox Populi

Confira a pesquisa na íntegra: http://www.slideshare.net/bandnatal/vox-populi-band-natal

Busão do Brasil estreia dia 30 na Band!

Edgard Piccoli apresenta o primeiro reality show on the road da TV brasileira, onde 12 passageiros confinados num ônibus percorrem 5 mil quilômetros por UM MILHÃO DE REAIS

Imagine poder embarcar numa viagem por lugares lindos, paradisíacos, verdadeiros cartões-postais do Brasil e ainda ter a chance de faturar UM MILHÃO DE REAIS. Serão três meses na estrada, passando por 11 estados e 16 cidades brasileiras percorrendo 5 mil quilômetros num ônibus equipado com o que há de mais moderno. “Investimos num projeto ousado, principalmente por ser itinerante. A produção de um programa como esse é complexa, mas apostamos muito no resultado”, afirma Hélio Vargas, diretor de programação da emissora.  

Foram 45 dias para deixar o Busão do Brasil pronto para cair na estrada. Cerca de 50 profissionais trabalharam na construção do mais moderno motorhome do país e transformaram o ônibus double deck numa casa sobre rodas. O ônibus também é um verdadeiro estúdio itinerante com 16 câmeras de alta definição que vão registrar todos os momentos da aventura.

Não será uma excursão de turismo, o Busão do Brasil vai testar todos os limites daqueles que tiverem coragem de subir a bordo. Trinta mil pessoas se inscreveram, mas apenas doze pessoas vão embarcar. Elas precisarão de muito autocontrole para não surtar, afinal de contas, serão 12 semanas numa convivência muito próxima…

O Busão terá tudo que uma casa tem; sala, cozinha, lavanderia, ducha e dormitório. Só que tudo isso em apenas 45m² de área útil. E para tornar essa viagem mais emocionante ainda, os moradores nunca saberão para onde estão indo por conta de um detalhe: das janelas não se vê nada do que acontece lá fora. É como se 12 pessoas morassem numa quitinete sem janelas. Ao mesmo tempo, a privacidade será zero. Para se ter uma ideia, haverá uma única cama para os 12 passageiros a bordo.  Muita gente e pouco espaço só pode resultar numa coisa. Muitos conflitos para eles e muita diversão para o telespectador, que todas as sextas-feiras poderá acompanhar a aventura num programa comandado por Edgard Piccoli. Dos estúdios da Band, em São Paulo, Edgard conversa ao vivo com os viajantes e apresenta o que de melhor aconteceu na aventura. “Pra mim é um desafio novo, e isso me instiga por ampliar minha área de atuação na televisão. Quero desenvolver uma relação especifica com cada um dos participantes a ponto de fazê-los se mostrar por inteiro”, diz.

Conheça o Busão:

Nesta quarta-feira, dia 21 de julho, o Busão segue viagem para Fortaleza, cidade de partida do reality. O ônibus, que foi fabricado em Caxias (RS) especialmente para o programa, passou por transformações, adaptações, ambientação e adesivagem em Pirassununga, interior de São Paulo. Na capital foram instaladas as 16 câmeras em HD e feitos os testes técnicos.  O Busão tem dois andares, 45m² de área útil, 16m de comprimento, 4m de altura, 2,5m de largura, 1,75m de pé direito. Os viajantes vão encontrar um banheiro, um box transparente com chuveiro, duas pias, um quarto com uma cama grande para os 12 participantes, sala, cozinha com pia, um fogão, duas geladeiras, uma máquina de lavar e secar roupas, um secador de cabelo e uma chapinha.  Durante o programa, um comboio com mais de 10 veículos vai seguir o Busão. São três caminhões, um ônibus, carros e vans de produção, gerador, up link, etc. Ao todo são 60 pessoas de produção viajando e 20 fixas em São Paulo. Em suas paradas, o Busão do Brasil terá ainda um quintal, ou seja, uma área externa com ambientação de 36 m².  

O projeto

O programa foi inspirado no reality show The Bus, já exibido na Espanha, Bélgica e Holanda. Para a diretora de produção da Endemol Brasil, Paula Cavalcanti, esse novo formato traz o Brasil a um reality: “A belíssima diversidade do país está representada no trajeto escolhido. É uma oportunidade para que o público conheça um pouco mais da cultura de cada localidade”, afirma.

No Brasil, o projeto conta com a parceria do Guaraná Antarctica, que busca em suas ações sempre reforçar seus conceitos de jovialidade, diversão e energia. “Para o Guaraná Antarctica é muito importante apoiar esse projeto pioneiro na emissora, que se revela uma maneira diferenciada de interagir com o telespectador e o público-alvo da marca”, afirma Sergio Esteves, gerente de marketing de Guaraná Antarctica.

Patrocinadora master do projeto, a marca promete diferentes ações durante o programa, que vão surpreender tanto os participantes quanto os telespectadores. Uma novidade que o Guaraná Antarctica destaca no Busão do Brasil é a preocupação com o meio ambiente. O refrigerante será responsável pela neutralização de toda emissão de carbono durante o programa. No total, serão 10 veículos que vão percorrer o Brasil e parar nas 16 cidades brasileiras. Durante o reality os participantes vão plantar mudas; a quantidade que faltar será plantada pela marca.

O Guaraná Antarctica também prepara uma surpresa para o final do programa. O vencedor ganhará da marca uma viagem com 10 amigos para qualquer lugar do Brasil. Com a participação no projeto a marca reforça seus conceitos: brasilidade, jovialidade, diversão e energia. Prova disso, é o histórico de parcerias de sucesso como: o patrocínio oficial da Seleção Brasileira de futebol, desde 2001, o Guaraná Antarctica Street Festival, evento que reunia arte de rua e esportes radicais, e a realização do Guaraná Antarctica Snowboard, que levou para praia do Rio de Janeiro uma pista de neve.

As ações promocionais da marca durante o Busão do Brasil são de responsabilidade da B/Ferraz, que está atenta para o conteúdo do programa, que segue os pilares que norteiam a plataforma jovem de Guaraná Antarctica.

 Sobre Guaraná Antarctica

O Guaraná Antarctica  (www.guaranaantarctica.com.br) é o refrigerante líder absoluto no segmento guaraná, com 39% de participação de mercado no Brasil. É distribuído em cerca de 1 milhão de pontos-de-venda em todo o País. O último lançamento da marca foi o Guaraná Antarctica Açaí. O portfólio também conta com a edição Ice, primeiro refrigerante do Brasil com esta característica, efeito cooling, além do Guarah, bebida levemente gaseificada, zero açúcar e com suave sabor da versão original. 

 Conheça melhor o programa

Como o Busão será exibido na tela da Band? A estreia acontece na sexta-feira, dia 30 de julho, às dez da noite. Todas as sextas-feiras a emissora vai exibir um programa de uma hora, ancorado ao vivo, do estúdio em São Paulo por Edgard Piccoli. Além disso, o público também vai acompanhar a aventura em boletins diários no prime time da emissora. Aos domingos, às 21h30,  a Band exibe um compacto da semana.

Quanto tempo vai durar o reality? Três meses: começa no dia 30 de julho e a grande final acontece no dia 22 de outubro.

Quem vai participar do Busão? Qual foi o critério de seleção? O programa recebeu 30 mil inscrições de todo o Brasil. Os interessados enviaram vídeos que mostravam um pouco do candidato. O objetivo foi compor um grupo heterogêneo, com pessoas de diversas origens e personalidades. A produção já selecionou 24 pessoas (maiores de 18 anos) que serão confinadas nos próximos dias. Dessas 24 pessoas, 12 entrarão no ônibus. Detalhes dessa seleção serão mostrados no primeiro episódio.

O trajeto do Busão do Brasil inclui quais cidades?  Fortaleza (CE) – saída, Mossoró (RN), Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Barra de St. Antônio (AL), Canindé de S. Francisco (SE), Feira de Santana (BA), Lençóis (BA), Vitória da Conquista ( BA), Ilhéus (BA), Itamaraju (BA), Domingos Martins (ES), Ouro Preto (MG), Petrópolis (RJ), Campos do Jordão (SP), São Paulo (SP) – final. A última parada será em São Paulo, nos estúdios da BAND, quando o vencedor será anunciado.

Como será a rotina dos viajantes? Semanalmente haverá tarefas, provas, festas e eliminação. Os participantes administrarão o consumo de alimentos e irão preparar a própria comida. Também terão que lavar suas roupas. O Busão possui um manual de regras, o Livrão do Busão, que se não forem observadas, resultarão em punição através de cartões azuis, amarelos e vermelhos. Os competidores receberão as orientações da produção via texto, num computador a bordo.

Como será a interação com as cidades? Em cada localidade que o ônibus estacionar, alguns participantes serão selecionados para cumprir uma tarefa, que será em benefício da cidade, enquanto o restante do grupo permanecerá confinado. O participantes mais querido do público, o “Queridão da Semana”, irá conquistar benefícios como direito a passeios ao ar livre. Muitas dessas atividades, incluindo as festas semanais, terão ligação com a cultura local, mostrando assim a diversidade dos costumes e da paisagem nacional.

Como será a eliminação semanal? Durante toda a semana o público vota (via SMS, internet e portal de voz) no passageiro que quer ver “na lama”. Na sexta-feira, Edgard Piccoli revela o nome dos 3 mais votados. Os próprios participantes votam em um dos três e decidem quem vai deixar a competição.

Existe a possibilidade de ganhar imunidade? Não.

Edgard Piccoli começou como locutor, diretor, roteirista e editor nas rádios Bandeirantes e 89 FM de São Paulo. Depois de 12 anos, foi para televisão. Na MTV Brasil, onde permaneceu por 14 anos, Edgard foi VJ/apresentador, redator, roteirista e idealizador de programas. Durante esse período apresentou inúmeras atrações de estilos, formatos e gêneros diversos (auditório, jornalísticos, musicais, entrevistas, comportamentais…), além de ter sido protagonista da série de maior sucesso da emissora, o Família MTV. Como entrevistador, Edgard Piccoli traz em seu currículo nomes como Beyoncé, Britney Spears, Mariah Carey, Alanis Morissette, Ozzy Osbourne, Red Hot Chilli Peppers, Carlos Santana, Oasis, Marisa Monte, Maria Rita, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Milton Nascimento entre muitos outros. Foi para o canal MultiShow, onde permaneceu durante 4 anos. Lá, idealizou e apresentou o programa de auditório “Circo do Edgard”, no qual recebia profissionais da televisão, da música, do teatro, do cinema e celebridades para participação nos quadros. Apresentou também o “Experimente”, que destacava nomes da nova cena da música brasileira.

Maradona recebe convite para treinar clube brasileiro, diz auxiliar

Depois de não aceitar continuar na seleção da Argentina, Maradona pode treinar um clube brasileiro. Pelo menos essa é a informação de Alejandro Mancuso e que é seu auxiliar desde 2008 e que esteve na Copa do Mundo da África do Sul.

‘Já conversei com Diego sobre isso [trabalhar no Brasil]. Falei já muito bem do Brasil pra ele, sobre como é bom o trabalho com as pessoas aí. Temos relacionamento muito bom com os brasileiros. Mas vamos analisar tudo com calma’’, comentou sem comentar qual clube interessado. Especula-se que seja o Flamengo, onde o ex-volante tem um bom relacionamento, já que atuou no clube carioca.

‘Por enquanto vamos continuar juntos. Vamos descansar e analisar quais são as melhores propostas’’, disse Mancuso à Folhapress. ‘Talvez sim [risos]. Não me pergunte mais sobre isso, hein?’’

Vox Populi aponta empate técnico entre Genro e Fogaça no RS

Uma nova rodada da pesquisa Vox Populi/Band/IG, divulgada nesta quarta-feira, mostra empate técnico na disputa para o governo do Rio Grande do Sul. De acordo com o levantamento, Tarso Genro, do PT, aparece com 34% das intenções de voto e José Fogaça, do PMDB, 28%. Os dois resultados estão dentro da margem de erro do levantamento.

A pesquisa aponta ainda que a atual governadora, Yeda Crusius (PSDB), aparece com 12% e Pedro Ruas, do PSOL, tem 1%. Os votos brancos e nulos somam 5%. Eleitores indecisos são 20% dos entrevistados.

O levantamento foi realizado entre os dias 17 e 20 de julho e consultou 800 pessoas. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional do Rio Grande do Sul (TRE-RS) sob o número 31.984/10, e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o número 19.924/10. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Eleições 2010 – Olho na Tela Olho na Band!

Alguma vez você já votou portando apenas o RG ou só o titulo de eleitor?
Pois a partir deste ano isso não será mais possível. Em 2010, só vota quem
levar um documento oficial com foto junto com o titulo. E para quem perdeu
ou teve esse documento roubado, ainda dá tempo de tirar a 2ª via. Basta
comparecer a uma central do cidadão ou a qualquer cartório eleitoral ate o
dia 23 de setembro. Precisa levar identidade, carteira de habilitação ou de
trabalho e já sai de lá com o titulo, na hora! Já aqueles que não têm nem a
1ª via, só vão poder votar em 2012. É que o prazo para tirar a 1ª via já
terminou. E no caso da transferência, isso também não será possível. Porém,
para quem estiver fora do seu domicílio eleitoral, a partir do próximo
pleito, o eleitor pode solicitar o “voto em trânsito” e votar para
presidente e vice-presidente em qualquer capital do país, caso informe a
justiça eleitoral em que cidade estará no dia 3 de outubro.
Fique atento aos prazos e não deixe de exercer sua cidadania. E para ajudar
você a decidir o voto, a Band Natal realiza o primeiro debate entre os
candidatos ao governo do RN no próximo dia 12! Olho no voto! Olho na Band!

Klenyo Galvao

Band divulga pesquisa Vox Populi para o governo da Bahia

A pesquisa foi feita entre os dias 17 e 20 de julho, em Salvador e mais 24 municípios. Foram ouvidas oitocentas pessoas. A margem de erro é de 3,5% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral no dia 17 de julho. Registro TRE nº 22.852/10.

PESQUISA ESPONTÂNEA

Se a eleição para governador da Bahia fosse hoje, em quem você votaria?

JAQUES WAGNER (PT) 24%
PAULO SOUTO (DEM) 8%
GEDDEL VIEIRA LIMA (PMDB) 4%
LUIZ BASSUMA (PV) 0%
OUTROS 1%
NINGUÉM/BRANCOS/NULOS 5%
NÃO SABEM OU NÃO RESPONDERAM 58%

PESQUISA ESTIMULADA

Se a eleição para governador da Bahia fosse hoje, em qual destes candidatos você votaria?

JAQUES WAGNER (PT) 43%
PAULO SOUTO (DEM) 21%
GEDDEL VIEIRA LIMA (PMDB) 10%
LUIZ BASSUMA (PV) 1%
OUTROS 0%
NINGUÉM/BRANCOS/NULOS 6%
NÃO SABEM OU NÃO RESPONDERAM 19%

REJEIÇÃO

Dentre estes candidatos, existe algum que você não votaria de jeito nenhum para governador do seu estado?

PAULO SOUTO (DEM) 19%
GEDDEL VIEIRA LIMA (PMDB) 11%
JAQUES WAGNER (PT) 10%
LUIZ BASSUMA (PV) 7%
PROF. CARLOS (PSTU)4%
SANDRO SANTA BÁRBARA (PCB) 3%
MARCOS MENDES (PSOL) 2%
PODERIA VOTAR EM QUALQUER UM DELES 23%
NÃO VOTARIA EM NENHUM DELES 6%
NÃO SABEM OU NÃO RESPONDERAM 15%

Decepção vermelha da vergonhosa Fórmula 1

Decepção,vergonha, nojo, desprezo…! Um misto de tudo isso e um monte de outros sentimentos tomaram conta de mim no domingo, 25 de julho de 2010, após a volta 49 do GP da Alemanha de Fórmula 1. Desliguei a F-1 da minha vida. Amigos, as minhas lembranças mais antigas são assistindo ao mundial da categoria, ao lado do meu pai, Rômulo Freire, torcendo por Nelson Piquet. São quase 30 anos ligado em todo o noticiário relativo ao “esporte”, madrugadas dedicadas, noites sem dormir, manhãs de domingo, sextas e sábados, só pensando, falando e discutindo o assunto com amigos, parentes e colegas. Hein João Freire? Meu companheiro de discussões e corridas históricas, memoráveis! Notícias, artigos, comentários e reportagens especiais desenvolvidos…Mas, ver Felipe Massa, a última esperança de título, abrindo para Fernando Alonso ultrapassá-lo e vencer em Hockenheimring, foi demais pra mim. Acabou, fim, não quero mais saber.

O “Guerreiro” caiu perante milhões de brasileiros que ainda assistiam Fórmula 1, todos os domingos, logo no dia que completara um ano do seu acidente, no qual uma mola quase o tirou das pistas. Ele mesmo que fez de tudo para ser campeão em 2008 e a mesma Ferrari que lhe “furtou” a vitória domingo, o fez perder devido aos erros e atrapalhadas do “Chefão” Domenichelli naquele ano do bicampeonato do inglês da McLaren. O piloto Massa que todos apoiamos e torcemos, que brigou até o fim contra Lewis Hamilton e seus comparsas, e venceu no Brasil com o apoio e comoção de nós brasileiros, fez parte dessa palhaçada e vergonhosa armação. Juntamente da trincada “Escuderia Vermelha” e do mau caráter espanhol, pior do que qualquer Dick Vigarista da história do automobilismo mundial. Felipe não merecia esse final, nem tampouco participar disso, mas ele foi conivente e aceitou tal humilhação, armação e vergonhosa simulação. Eles tripudiaram de nós!

É o fim de um esporte para esse humilde aprendiz. Estou arrancando uma parte de mim, ficando órfão de algo que idolatrei, amei e pelo qual tantas horas dediquei. É difícil. Nunca imaginei reviver o episódio da Áustria 2002, quando o anti-herói das pistas brasileiro, Rubens Barrichello, serviu de palhaço e fantoche para Michael Schummacher, vencer. Aquele episódio que colocou em xeque toda categoria e tirou muitos adeptos. A ferida estava se fechando, quando “enfiaram o dedo com todo gosto novamente”, e abriu a cicatriz. O mundo parou e mais uma vez expôs toda uma nação, mostrando para bilhões de pessoas que os brasileiros não têm caráter, amor próprio, e “sangue no olho”. Rubinho e Felipe Massa nos humilharam e nos fizeram de otário. E farão quem aceitar esse tipo de atitude e essa palhaçada. E eu digo não a tudo isso!

Não quero mais saber de Fórmula 1. Não assisto, não divulgo e não comento. E hoje assino minha separação definitiva desse “mundo” de mentiras, absurdos e interesses. Aos Felipes, Barrichellos e todos aqueles que corroboram com essa “corrida”, adeus. Dedicarei minhas manhãs de domingo à corrida de rua, ao convívio dos meus amigos e familiares e às pessoas de caráter, personalidade, amor próprio e que nos orgulhem e tenham amor pelo Brasil, pelo esporte, pela dignidade e respeito para conosco.

Freire Neto (Jornalista)